Queda capilar: As principais causas

Compartilhe o Post

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

A queda capilar é uma ação que tira o sono de muitas pessoas. Nesse sentido, certas atitudes podem acelerar este processo e prejudicar seus fios. Por isso, é importante ter uma rotina de cuidados com o seu cabelo. 

Acompanhe o texto e confira as principais situações que causam problemas capilares! 

O que é a queda capilar? 

A queda de cabelo é um processo que ocorre por conta de eventos de ordem genética ou hormonal. Nesse sentido, é comum perder entre 50 e 100 fios por dia, em um universo de 100.000 fios de cabelo, que são repostos por novos fios. Porém, nem sempre isso acontece, o que faz com que a queda capilar se desenvolva ao longo dos anos. 

A perda de cabelo pode ser permanente ou temporária. Caso note que tem perdido mais fios do que o normal, manchas de cabelo raras ou calvície, procure o médico. Somente o especialista pode diagnosticar e orientar o tratamento adequado. 

Quais as causas da queda capilar? 

Um dos motivos mais comuns da queda de cabelo é a calvície hereditária, que pode afetar tanto homens quanto mulheres. Além disso, outras situações também agem como gatilho para a queda capilar. São elas: alterações hormonais, condições médicas, uso de medicamentos e choque físico ou emocional. 

Alterações hormonais 

Quando estas substâncias do seu corpo estão desreguladas, o resultado pode ser a queda de cabelo. Isso ocorre pois eles afetam a estrutura capilar, proporcionando ressecamento, quebra e a queda dos fios de cabelo. Podem ocorrer devido a: 

  • Gravidez; 
  • Parto; 
  • Menopausa. 
  • Interrupção do uso de pílulas anticoncepcionais; 

Condições médicas 

A queda capilar pode ser resultado de uma manifestação do corpo a doenças, que podem afetar a composição dos seus fios de cabelo. Tais condições podem ser: 

  • Alopecia; 
  • Infecções no couro cabeludo; 
  • Distúrbios na tireoide; 
  • Anemia;
  • Ovários policísticos

Uso de medicamentos 

Alguns remédios podem provocar queda de cabelo. Isso ocorre por conta do efeito colateral da composição dos fármacos, ou a sensibilidade da pessoa com o medicamento. Tal queda acontece por igual no couro cabeludo, sem proporcionar falhas. Sendo assim, esta condição pode surgir com remédios que combatem: 

  • Câncer; 
  • Artrite; 
  • Depressão; 
  • Pressão alta; 
  • Problemas cardíacos; 
  • HIV; 
  • Anabolizantes. 
  • Acne

 
Choque físico ou emocional 

O desequilíbrio emocional ou choque físico proporciona uma queda hormonal no organismo do paciente, o que acarreta na queda dos fios. Nesse sentido, o corpo produz mais cortisol na corrente sanguínea, hormônio que causa desequilíbrio de vitaminas e nutrientes essenciais para os fios de cabelo. Como consequência, ocorre a queda capilar. 
 

Tais situações que servem de gatilho são: 

  • Morte de um ente querido; 
  • Perda de peso extrema; 
  • Febre alta; 
  • Estresse ou ansiedade; 
  • Problemas no trabalho ou familiar. 

A queda de cabelo é diagnosticada pelo dermatologista com base no seu histórico de saúde, somado a realização de exames físicos. Assim, com o diagnóstico da sua condição, é orientado o tratamento para combater o problema. 

Como é o tratamento da queda capilar? 

Primeiramente, é importante reforçar que o automedicamento é prejudicial para sua saúde. Somente o médico especialista é capaz de rastrear o que realmente está causando o problema, além de indicar o tratamento correto. 

Assim, a queda de cabelo pode ser combatida à base de medicamentos, via oral ou diretamente aplicado no couro cabeludo. Além do tratamento medicamentoso, o tratamento pode ser realizado com intervenção cirúrgica. Todavia, qualquer ação só é feita e orientada após a consulta com o médico. 

Cuide da saúde do seu cabelo e conte com os profissionais da Spaço Saúde Life! Entre em contato e agende sua consulta o quanto antes. 

Veja outros posts

Paciente recebendo aplicação de toxina botulínica na testa

Quanto tempo dura a Toxina Botulínica?

Entenda a duração do procedimento e em que momento uma nova aplicação deve ser realizada Você sabia que a sua aplicação de Toxina Botulínica tem